O projeto GEN-RES-ALENTEJO, iniciado em setembro de 2016, com uma duração prevista de 36 meses, tem como principais objetivos a identificação de ovinos com resistência genética à peeira e ao parasitismo por nemátodos gastrointestinais em explorações no Alentejo. A metodologia aplicada inclui a caracterização destas doenças e a sua associação genética através de análises de ADN, de forma a identificar os animas mais resistentes e a permitir a utilização dessa informação na seleção de animais. A pesquisa permitirá também identificar os principais fatores de risco associados e ainda avaliar, em concreto, qual o impacto económico destas doenças nas explorações do Alentejo.


Liderado pela Associação de Agricultores do Sul (ACOS) em parceria com a Universidade de Évora (UE), com o Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo (CEBAL), com o Instituto Nacional Investigação Agrária Veterinária (INIAV) e com a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo (DRAPAL), o projeto será ainda desenvolvido em estreita articulação com os Médicos Veterinários dos vários Agrupamentos de Defesa Sanitária (ADS/OPP´s) da região do Alentejo.