Notícias e Destaques ACOS

Autoridade de Saúde Pública sobre a “Desinfecção para pulverização de pavimentos e superfícies”.

Atendendo à situação epidemiológica atual, com o aumento do número de casos de infecção por SARS-CoV-2 (COVID-19) em Portugal, com o alargamento progressivo da sua expressão geográfica, impõe-se, por motivos de saúde pública, controlar os factores de risco associados à sua transmissão, pelo que importa emitir algumas orientações relativas à utilização de soluções de desinfecção para pulverização de pavimentos e superfícies no actual contexto do COVID-19.

 

Estas orientações visam garantir a protecção da saúde pública, dos trabalhadores e prevenir a disseminação da doença, compatibilizando-a com a necessidade de uma gestão eficaz e eficiente dos recursos, das marcas disponíveis no mercado e na forma de comercialização.

 

Assim, e de acordo com o documento Interim guidance for environmental cleaning in nonhealthcare facilities exposed to SARS-CoV-2 (February, 2020) do European Centre for Disease Prevention and Control, os agentes biocidas mais eficazes contra os diferentes coronavírus são:

 

AGENTES BIOCIDAS

CONCENTRAÇÃO

TEMPO DE CONTACTO

Etanol (álcool etílico)

95%

30s

Etanol (álcool etílico)

85%

30s

Etanol (álcool etílico)

80%

30s

Etanol (álcool etílico)

70%

10min

 

 

 

2-Propanol (isopropanol)

100%

30s

2-Propanol (isopropanol)

75%

30s

2-Propanol (isopropanol)

70%

30s

2-Propanol (isopropanol)

50%

10min

 

 

 

Hipoclorito de sódio (lixívia)

0,5% (5000 ppm)

30s

Hipoclorito de sódio (lixívia)

0,1% (1000 ppm)

30s

Hipoclorito de sódio (lixívia)

0,05% (500 ppm)

10min

 

 

 

Peróxido de hidrogénio

0,5%

1min

 

 

 

Formaldeído

1%

2min

Formaldeído

0,7%

2min

Glutaraldeído

2,5%

2min

Glutaraldeído

0,5%

5min

 

 

 

Clorohexidina

0,02%

10min

 

 

 

Iodopovidona

10%

15s

Iodopovidona

7,5%

15s

Iodopovidona

4%

15s

Iodopovidona

1%

1min

 

Os trabalhadores afectos à descontaminação de pavimentos e superfícies por pulverização, deverão usar os necessários equipamentos de protecção individual, a referir:

·      Fato de protecção integral - de uso único, impermeável, com capuz incorporado, protecção de pescoço e tamanho ajustado ao profissional;

·      Máscara – FFP2 ou FFP3, de uso único, com adequado ajuste facial;

·      Protecção ocular – Óculos com protecção lateral;

·      Luvas – De uso único, com punho acima do punho da bata;

·      Calçado específico e exclusivo para esta tarefa.

 

Antes da aplicação, a população deverá ser informada pelos meios disponíveis no município, acerca desta medida pelo que, deverá ser assegurado que são previamente afixados, de forma bem visível, junto das áreas a tratar, avisos que indiquem com clareza a identificação da entidade responsável pelos tratamentos, os tratamentos a realizar, a data e hora previsível dos mesmos e, se necessário, a hora a partir da qual pode ser restabelecido o acesso e a circulação de pessoas e animais ao local, pelo menos, até à secagem do pulverizado.